domingo, 4 de março de 2012

esta vida é uma morte lenta

esta vida é uma morte lenta
de indiferença em indiferença
até uma apatia maior
abulia da alma com o corpo.

esta vida é um crepúsculo
sei-o bem de cinzentos
cores do meu coração
cores do âmago do mundo.

esta vida, como todas, é não sentir.
é fenecer como as flores
e perder todos os modos de amar
enquanto os anos são nossos.

esta vida é um espelho sem nós
que não há lugar para ser
nesta vida que não nos tem.

esta vida é um abismo e
nada.

2 comentários:

Leto of the Crows disse...

É o vazio, claramente.

Lin Na disse...

E parece que se está sempre a fugir disso. Desse conhecimento.